quinta-feira, novembro 01, 2007

Corvos ambulantes x Sabias madrugadores

As vezes, muitas, eu tenho que parar o carro para os corvos atravessarem a rua. Por favor, nao dah pra voar?!

Sempre me faz rir, e pensar que tenho que escrever sobre isso aqui. Escrevi!

Em Porto Alegre, eu sofria com os sabias madrugadores. Comecavam a cantar exatamente as 3h da manha, na arvore em frente ao meu quarto. Um respondia pro outro (o da arvore vizinha. Sempre no mesmo tom e no mesmo ritmo, uma beleza!).

Aqui sao os corvos que resolvem dar uma de pedestre... E tenta nao parar o bolido? Capaz de levar multa da policia de Fairfax. heheh

Voa corvo, voa!

4 comentários:

Cássia disse...

E os periquitos da mãe? Que cantavam com ela?

giuliano disse...

Eu vou todo fim de semana a Tietê – cidade perto de Sorocaba, interior de São Paulo – para visitar a minha avó. Meu pai nasceu lá, além da minha ex. Quando eu viajo pra lá à noite é um drama. Coelhos ou lebres, não sei ao certo, atravessam a estrada em uma atitude kamikase. Um dia questionei um biólogo sobre isso e ele me deu a resposta: coelhos ou lebres são atraídas pela luz.
Já imagino o epitáfio em meu túmulo: "Aqui jaz um homem que morreu atropelado por um coelho". Nada glorioso...

Julio disse...

Baaaaaaa, eu achei que só eu odiava (ainda odeio - visceralmente) os benditos pássaros madrugadores...
hehehehe
Beijão

Carol disse...

Lembrei! Tem os passarinhos da Branca de Neve aqui... De verdade.